Projeto (s)enso Yoga latino-americano

Prof.Dr. Roberto Simões

O Projeto (S)enso Yoga LA faz parte de uma questão surgida na banca do meu doutoramento. Para esta tese ouvi mais de 15 horas de entrevista com dez dos principais profesosores de ioga brasileiros, dentre eles, André DeRose, Glauco Tavares, Pedro Kupfer, Prof.Hermógenes, Marcos Rojo, Marco Schultz, Mestre DeRose, Camila Reitz, Cristóvão Oliveira e Eduardo Legal; além de 3 cientistas que investigam as práticas ioguicas como terapia e cura - Marcello Árias, Elisa Kozasa e Roberto Cardoso.

Para a realização do doutorado precisei pesquisar os caminhos e descaminhos do ioga latino-americano e esse levantamento aguçou a minha curiosidade para outras tantas perguntas totalmente cabíveis, mas que não poderia entrar àquela altura, às vésperas da conclusão da tese. Na ocasião convidei alguns iogues amigos meus não acadêmicos para assistir a minha defesa (agosto/2015) e, ao final de 4 horas de arguições, um deles vira para mim e me diz: "Precisamos informar mais a sociedade sobre o que é o ioga, né?". Eu respondi que o ioga estava em transformação e seria muito interessante ouvir mais sobre o que os iogues brasileiros e latino-americanos tinham a dizer.

Desde então (setembro/2015), a ideia de sair a campo mais uma vez e ouvir iogues e praticantes latino-americanos sobre o que eles compreendem sobre o ioga instiga a minha curiosidade acadêmica. Será que as conclusões que cheguei no mestrado e doutorado possuem coesão entre os iogues brasileiros do norte do país, por exemplo? Os iogues argentinos ou peruanos também sofreram influência do cristianismo assim como os brasileiros?

O projeto então vem ganhando forma. A estrutura dele é simples e se baseará em entrevistas gravadas, que depois se transformarão em um VÍDEOS, PODCASTS e FOTOGRAFIAS que resgistrarão as cores do ioga latino-americano que serão expostas em projeções por onde passarmos como o projeto. Para que o projeto quantitativamente e qualitativamente o meu futuro pós-doutotamento, breves questionários (sobre espiritualidade e questões como religião, nível de escolaridade, tempo de prática e etc.) que me servirão de base psicológica, sociológica e antropológica, conjuntamente com as entrevistas, traçar o cenário do microuniverso ioguico latino-americano.

E você pode participar desse projeto assistindo e participando dele, assim como produzindo-o. Para isso é bastante simples.