top of page
Meu projeto-4.png

E a reencarnação aos monistas? Isso me "buga"!

Atualizado: 21 de jun. de 2022

Tenho outra pergunta/curiosidade. Ainda “bugo” muito com essa história de dualista e monista...
Eu me vejo muitas vezes tendo uma visão monista e depois dualista. Isso é possível?
O que mais pega pra mim é o ‘reencarnacionismo’, como assim o espírito morre e acaba?! Não se tem interesse nisso. Não se fala sobre o acesso à outras dimensões? Plano espiritual? E as entidades onde ficam então nessa história?


Olá Hermane,


O Curso (des)Formação trabalha bastante sobre os conceitos das filosofias monistas e dualistas. Mas de uma forma bem ampla: não há outros mundos que não estejam aqui na IMANÊNCIA.


E imanência significa tudo: as estrelas, planetas, à terra, a água, as árvores, o ar... enfim, o Universo. Se você acredita que haja algo além do Universo, vc passeia no dualismo.


O Céu Cristão ou o Nosso Lar pra você está neste, ou em outro mundo?


Samsara é um mundo e Kaivalya, Moksa, Nirvana, Samadhi são imanentes ou transcendentes? O transcendente está fora daqui; é o mundo das ideias de Platão, lembra?

Para muitos comentadores e intérpretes de Patanjali, este era dualista: Purusa e Prakrti não são se tocam, por assim dizer.


Então, vamos a sua pergunta que lhe incomoda: a Morte rs.


Aos dualistas, morreu, uma parte de você (alma ou algo similar) vai pra esse mundo fora daqui, transcendente, e o que perece é o corpo, certo? Até aqui é tranquilo e nesta história cabe todas as dimensões e mundos ideais que confortam aos dualistas.


Posso estar me f@dend# aqui, mas blz, tem um lugar que é "tudo de bom".


Pois bem! Aos monistas ou os que vivem e acreditam apenas na imanência, só há este mundo. E este mundo, repito, não é o planeta Terra, mas o Universo. Quando morrem então, assim como o corpo dos dualistas, tudo volta ao que se é apenas uma Parte: a Natureza, Universo ou Deus.


Sim, aos monistas Deus existe e somos parte Dele. Não sobra nada, pois se parte Dele, tudo vota a Ele. Nenhuma "essência" sobrevive com o meu Ser.


Mas não sobra nada? rs.


Na verdade, "sobra", mas como uma onda (metáfora clássica entre os zen budistas), voltamos ao Mar. Sempre fomos e continuaremos ser o Mar, mas por instantes (a Vida) nos singularizamos em nossas impermanentes vidas terrenas, com nossas histórias, mentes, ideias, e outras invenções... Mas são apenas ondas em constante devir|transformação.


Então, aos dualistas morreu e já era?


Não, isso cabe aos materialistas. Os monistas não são materialistas e é isso que mais dói e é difícil compreender no início. Primeiro, pois fomos criados socialmente por coletivos dualistas. A Igreja Católica, uma cópia para as massas, como diria Nietzsche, do Platonismo e Aristotelismo (ambos dualistas), nos impôs essa forma única de viver e aniquilou coletivos monistas, como os ameríndios brasileiros.


Então, os monistas não são materialistas, acreditam em corpo e mente ou "alma" que são singulares, mas que se tocam (ao contrário dos dualistas que privilegiam a alma|mente ao corpo - aquele que perece e não alcança o "reino dos céus": muitas vezes o corpo é o empecilho para a alma pura, purusa?).


Mas, na verdade, aos monistas, a mente ou alma é uma imagem do corpo.


Em suma, ambos continuam existindo após a morte, mas não como "entidades autônomas" sacou? Volta ao que sempre foram, a Deus|Natureza|Universo ou qualquer outro rolê que deseje inventar.


Ah, mas os espíritos? São corpos e mentes|almas, mas muito mais sutis do que você, bastante denso, sacou? É possível esse rolê entre os monistas, mas não muito comum. Mas é apenas para ilustrar a diferença entre materialistas e monistas.


Enfim… tô aí.

Espero ter ajudado.

bottom of page